MISSING

quinta-feira, 25 de março de 2010

COGUMELO DO SOL


Cogumelo: o alimento revela seu lado medicinal




Os pesquisadores têm descoberto um manancial de substâncias nesses organis-mos pertencentes ao reino intermediário entre o animal e o vegetal.




Cogumelo Agaricus Blazei




Chineses e egípcios antigos já conheciam os benefícios terapêuticos do cogumelo. Dizia-se que essa planta, sem raiz nem clorofila, "afinava o sangue", reduzia infecções e até agia como afrodisíaco. Nas últimas décadas, várias pesquisas estão confirmando boa parte dessas crenças e já se sabe que existem pelo menos 30 variedades de cogumelos que teriam benefícios medicinais.

"A proteína encontrada no cogumelo, quando comparada à da carne bovina, é quase 2 vezes maior", revela a nutricionista funcional Ludmila Biassio, de São Paulo. "O que significa uma excelente opção para quem tem uma alimentação que exclui carne vermelha. A quantidade de proteínas que o fungo fornece é compatível com a soja", explica a especialista, se referindo a um dos cereais mais ricos nesse nutriente. Além disso, a maioria das espécies contém aminoácidos essenciais e são fontes de vitaminas, sais minerais, carboidratos e gorduras insaturadas. Resumindo: tudo que faz bem à saúde.

Alimento completo

De acordo com a bióloga Arailde Fontes Urben, pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), os cogumelos se sobressaem até em relação aos vegetais. "Eles são uns dos poucos alimentos onde encontramos os 21 aminoácidos essenciais ao corpo. Para se ter uma idéia, os vegetais contêm 20 deles", ressalta a estudiosa.

Os cogumelos também são riquíssimos em fibras solúveis. "Componentes fundamentais para auxiliar o bom funcionamento do intestino, são valiosos para prevenir câncer de cólon e reto, que vêm aumentando assustadoramente a cada ano", revela. Para completar, os cogumelos fornecem ainda vitaminas B1 e B2, que auxiliam o metabolismo energético e o fortalecimento da musculatura; vitamina C, um poderoso antioxidante que aumenta a resistência do organismo e melhora a absorção de ferro; fósforo, que juntamente com o cálcio ajuda a manter os ossos e dentes saudáveis e ainda é fundamental para absorção e transporte de diversos nutrientes; folato, substância com função regenerativa das atividades cerebrais, estimula a memória e previne contra doenças como o mal de Alzheimer; e lipídios, responsáveis pela produção dos hormônios sexuais e que funcionam como reserva de energia do corpo.

Cogumelo Piedade ou Cogumelo do Sol: o elixir da vida

Também conhecido como cogumelo Princesa ou do Sol, ele é rico em princípios ativos que favorecem pessoas que têm diabetes e artrite; além de regular o sistema imunológico, é antialérgico e analgésico. Há estudos que comprovam a calcificação de tumores malignos e até a regressão da doença. Os efeitos colaterais causados pela quimioterapia (tratamento para reduzir tumores), como náuseas e enjôos, podem ser amenizados com seu consumo regular.

Para conquistar seus benefícios, recomenda-se a ingestão de 6 a 9 cápsulas do extrato do cogumelo do sol por dia ou as unidades desidratadas com água quente ou em xarope, (as quantidades variam de acordo com a necessidade). "Vale lembrar que quando preparado com outros alimentos e temperos, ele pode ter suas propriedades funcionais bastante reduzidas", alerta a nutricionista Ludmila Biassio.

Os cogumelos são naturalmente alimentos orgânicos, pois não se utiliza agrotóxico em nenhuma fase de seu desenvolvimento. "Mais de 90% das espécies são livres de substâncias tóxicas. Raramente encontramos uma lavoura que use defensivo químico na produção", ressalta a bióloga Arailde Urben.

Poder medicinal

Os pesquisadores têm descoberto um manancial de substâncias nesses organismos pertencentes ao reino intermediário entre o animal e o vegetal, o dos Fungi. Um desses compostos, as betaglicanas, chama a atenção dos cientistas. Trata-se de um carboidrato presente na parede celular dos cogumelos. As betaglicanas encontradas neles são consideradas excelentes imunomoduladores, revela Svetlana Zivanovic, pesquisadora do Departamento de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos.

Em outras palavras, elas estimulam nossas defesas a combaterem de infecções a tumores. Essas moléculas de betaglicanas podem facilitar o reconhecimento e a eliminação de células cancerosas pelo sistema imunológico, descreve o geneticista Mário Sérgio Mantovani, da Universidade Estadual de Londrina, no interior do Paraná. Elas ainda preservam o DNA de danos que seriam capazes de originar o desenvolvimento de um novo tumor, conclui. Numa espécie de viagem fantástica através do corpo humano, as tais moléculas se ligam a células defensoras, como os macrófagos. Daí, é como se ativassem um mecanismo interno desses "trituradores", que passam a atacar e a deglutir forasteiros como vírus, bactérias, além de células cancerosas.

Uns são alucinógenos e outros são medicinais

Amanita muscaria

Os cogumelos já eram utilizados desde os tempos mais remotos com finalidades medicinais para combater hemorragias, cólicas,feridas, asma, etc... Algumas tribos indígenas brasileiras usavam o Pycnoporus sanguineus, ("orelha de pau vermelha"), comum nas áreas mais abertas das matas para a cicatrização de feridas.

O uso de cogumelos ficou famoso no México onde, desde antes de Cristo, já era usado pelos nativos daquela região. Ainda hoje, sabe-se que o "cogumelo sagrado" é usado por alguns pajés. Ele recebe o nome científico Psilocybe mexicana (foto ao lado) e dele pode ser extraída uma substância poderosamente alucinógena: a psilocibina. Há relatos de que o povo maia já utilizava esta espécie de cogumelo em suas ritualísticas e o chamavam de "Teonanácatl" (ou seja, "carne de Deus").

No Brasil ocorrem pelo menos duas espécies de cogumelos alucinógenos, em deles é o Psilocybe cubensis e o outro é espécie do gênero Paneoulus.

Outro cogumelo alucinógeno famoso é o Amanita muscaria - um cogumelo vermelho com manchas brancas. Conta-se que ele já era usado há 6 mil anos por xamâs siberianos em seus trabalhos espirituais. Segundo alguns pesquisadores, esse cogumelo, considerado sagrado, é o mesmo citado por Lewis Carroll no livro "Alice no País das Maravilhas".

Aqui no Brasil, os cogumelos mais conhecidos, pesquisados e cultivados são o Shiitake e o Agaricus blazei, chamado popularmente de cogumelo do sol.

Pelo seu sabor e seu valor nutricional, os cogumelos merecem destaque mas, além disso, já existem muitas pesquisas revelando que eles contem substâncias capazes de prevenir e reduzir o risco de certas doenças. Estudos têm demonstrado que certos cogumelos podem agir sobre o sistema imunológico de indivíduos saudáveis e enfermos, trazendo benefícios potenciais para auxiliar no tratamento de doenças como o câncer, problemas cardiovasculares, infecções e doenças autoimunes como a artrite reumatóide e o lúpus.

O importante é destacar também que, embora utilizados desde tempos primitivos, os cogumelos podem revelar seu lado sinistro: algumas espécies de cogumelo são venenosas e outras alucinógenas. A grande maioria das espécies são comestíveis, mas as variedades saborosas são cerca de 20. Fica então o alerta: não é recomendável se aventurar a recolher cogumelos na natureza - os chamados cogumelos silvestres ou selvagens -, a não ser que você seja um especialista no assunto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores